sábado, 28 de fevereiro de 2015

Padre foi condenado a 16 anos de reclusão por estupro de vulnerável

O padre Durvalino Rodrigues foi condenado a 16 anos de reclusão por estupro de vulnerável. Ele é acusado de ter abusado sexualmente de uma menina de dez anos de idade e está preso na cadeia pública de Goioerê desde o dia 25 de maio de 2014.

O caso começou a ser investigado em fevereiro de 2014, depois de uma denúncia formulada através do Disque 100. A menina que seria a vítima foi ouvida e teria confirmado a denúncia. Em maio o padre teve a prisão decretada. Não há muitas informações sobre o caso, uma vez que o processo correu em sigilo de justiça, para preservar a vítima.

O advogado do Padre Durvalino anunciou que irá recorrer da sentença junto ao Tribunal de Justiça. Segundo a Diocese de Campo Mourão, quando foi preso o Padre Durvalino já estava afastado de suas funções eclesiásticas.

As informações são do site: http://www.goionews.com.br/

CONVITE:

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

ITIÚBA-BA: BA-381, ENTRADA DA CIDADE - AVENIDA JACOBINA ATÉ A AVENIDA VEREADOR OSVALDO CAMPOS!

Como se não bastasse o descaso do Governo Municipal e Estadual, prefeitura ainda passa patrol no asfalto, entrada da cidade prestes a virar estrada de chão!


INFELIZMENTE A SENSAÇÃO É DE
ABANDONO TOTAL EM ITIÚBA!

A QUEM RECORRER?

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Prefeito de Tunhaçu do PT tem mandato cassado pelo TRE; gestor vai recorrer

Prefeito de Tunhaçu tem mandato cassado pelo TRE; gestor vai recorrer
O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) cassou, nesta quinta-feira (26), o mandato do prefeito de Tanhaçu, na região do Sertão Produtivo, João Francisco Santos (PT), e de seu vice Valdívio Aguiar Filho (PT), pela acusação de compra de votos durante as eleições municipais de 2012. De acordo com o site Brumado Notícias, a coligação “Tanhaçu Vai Voltar a Crescer”, que teve como candidato derrotado o médico Jorge Teixeira da Rocha (PSD), foi quem protocolou a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) na Justiça Eleitoral. Ainda segundo o Brumado Notícias, o presidente do TRE-BA, desembargador Lourival Almeida Trindade foi quem desempatou os votos no plenário levando à cassação do gestor. João Francisco informou que sua equipe jurídica vai entrar com os embargos necessários contra a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Continuo no comando do executivo trabalhando em prol de minha cidade. Não era o resultado que esperávamos, mas continuo acreditando na justiça e vamos recorrer da decisão do TRE”, afirmou.

B.N

Prefeito proíbe “encontro de paredões” em Tucano

(25) a realização de encontro de paredões de som automotivo e similares em todo o município de Tucano. A decisão foi tomada pelo prefeito Dr. Igor e publicada através do decreto nº 017/2015.

A medida leva em consideração questões como a necessidade de controlar a degradação do patrimônio público evidenciado nos eventos já realizados, o uso de equipamentos proibidos por lei em veículos particulares, controle da poluição sonora no município e garantia da tranquilidade de moradores e visitantes. “Nós recebemos muitas reclamações nos últimos dias de moradores e visitantes que tiveram sérios problemas devido ao som estridente praticado nestes encontros de paredões, e não podíamos fechar os olhos e permitir que o bem-estar da população fosse prejudicado em benefício de eventos esporádicos dessa natureza”, frisou o prefeito.

FERRAZ E POVO

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Prefeito, vice e vereadores de Caetité são cassados por abuso de poder econômico

Prefeito, vice e vereadores de Caetité são cassados por abuso de poder econômico
O prefeito da cidade de Caetité, José Barreira FIlho (PSB), e a sua vice, Maria de Fátima Silveira de Oliveira (PCdoB), foram cassados pelo juiz substituto da 63ª Zona Eleitoral, Genivaldo Alves Guimarães, nesta quarta-feira (25), por abuso de poder econômico e captação de sufrágio. De acordo com informações do site Brumado Notícias, o magistrado julgou procedente ainda o pedido de cassação, pelo mesmo motivo, dos vereadores Arual Rachid Fernandes Santos (PSB), Zacarias Fernandes Nogueira (PCdoB), Mário Rebouças (PCdoB), Álvaro Montenegro Cerqueira de Oliveira (PR), Cláudio Borges (PSB) e do suplente Marcílio Teixeira Alves (PSB). Os efeitos da condenação não são imediatos, já que a decisão é em primeira instância e o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) precisa confirmar a sentença. Caso isso aconteça, os políticos devem deixar seus respectivos cargos. Se condenados, ficarão inelegíveis por oito anos e os votos dados aos vereadores citados serão considerados nulos.

B.N

Morre Zézeu Ribeiro, ex-deputado federal e conselheiro do TCE

Morre Zézeu Ribeiro, ex-deputado federal e conselheiro do TCE
O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Zézeu Ribeiro, faleceu na tarde desta quarta-feira (25). Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, Zézeu estava internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, com um quadro de hemorragia digestiva. Na Câmara dos Deputados, nesta quarta, os parlamentares fizeram um minuto de silêncio pela morte do conselheiro. Nesta quarta-feira (24), o governador Rui Costa visitou o ex-companheiro de partido. Filiado ao PT desde 1982, presidiu o partido na Bahia (1995-1999) e integrou o Diretório Nacional (2001-2003), além de ter sido presidente do Sindicato dos Arquitetos da Bahia. Em Salvador, exerceu o mandato de vereador em três legislaturas, alcançando amplo reconhecimento que o levou a se eleger deputado federal em 2002. Ribeiro foi também o primeiro candidato do PT na Bahia ao governo do Estado. Assumiu, em 2011 o comando da pasta de Planejamento.

Fonte: Bahia Notícias

Justiça determina suspensão do WhatsApp no Brasil

O juiz Luiz Moura Correia, da Central de Inquérito da Comarca de Teresina Tribunal de Justiça do Piauí, determinou a suspensão temporária do WhatsApp no Brasil, até ordem judicial. As companhias de telefonia são as responsáveis pelo corte do serviço.

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança do Piauí, a decisão foi tomada porque a empresa fornecedora do aplicativo não tirou de circulação imagens que expõem sexualmente crianças e adolescentes, objeto de investigação da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Teresina.

As empresas de telefonia foram comunicadas da decisão judicial no dia 19 de fevereiro, por meio de um ofício do delegado Éverton Ferreira de Almeida Férrer, do Núcleo de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do estado.

As informações são do CGN e Paraná Portal.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...